Mais Lidos

Escrito Por: Edi CDL domingo, 29 de setembro de 2013

Capitulo Um

Ópera



 Trabalhar no serviço publico tem lá suas vantagens, entre alguns benefícios o que mais agradara a senhorita Ana, era a de ganhar ingressos para shows ou eventos importantes e como um presente de ano novo, o prefeito da cidade do Rio resolveu dar alguns ingressos do show da cantora lírica Sarah Brightman para alguns servidore. Ana foi uma das pessoas contempladas com dois ingressos, como o seu querido amigo Daimon não era visto a pelo menos três semanas só restou uma pessoa para quem ela poderia pedir uma bela companhia. Seu filho, que ela não acha lá muito normal. Danilo estava em casa vendo as notícias da semana por um canal de notícias pago, durante três semanas não se falava em outra coisa a não ser no terrível furacão que havia arrasado Piedade, alguns carros e casas simplesmente ficaram destruídos, os jornais destacavam que foi a primeira vez que um furacão havia sido registrado no Estado do Rio e provavelmente foi o primeiro do país, para alivio pessoal de Danilo o tal furacão não matou ninguém.

 Ana ainda se arrumava para ir para casa depois de um dia cansativo na repartição quando ela recebe uma mensagem pelo WhatSapp, do seu filho.

"Mãe esta tudo bem? Me liga”.

Ana estranhava a maneira como Danilo a tratava nas ultimas semanas, parecia que ela era a filha e ele o pai preocupado, ela simplesmente respondeu que sim, saiu, afinal estava apressada para o show da cantora que seria hoje mesmo e esperava encontrar seu filho prontamente arrumado.

Mas para sua decepção que no fundo não era nenhuma surpresa, ela encontra Danilo em casa lendo a bíblia e nada demonstrava que ele tinha se arrumado para sair.

- Danilo, porque não se arrumou?- perguntou de maneira calma.

- Mãe, desculpe, mas minhas roupas já estão passadas e prontas, tomei meu banho então só me resta vestir as roupas, vamos agora?

- Sim Danilo vamos agora. Se arrume já. Eu só estou esperando o táxi marcado para daqui a 5 minutos - neste instante se ouve uma buzina - pronto, ele já chegou!

 Danilo se arrumou rapidamente e em menos de 3 minutos já estava pronto, ele prometeu que nunca mais iria abandonar a sua mãe  pois segundo Ezequiel sua casa e seu trabalho estavam sendo resguardados por uma espécie de radar anti-demônios, ao menor sinal de força sobrenatural no trabalho e na casa de Ana, imediatamente Danilo iria ficar sabendo através de uma pedrinha dourada que brilhava para emitir o sinal de alerta, ate agora a pedrinha que mais lembrava um crustáceo nunca deu alerta de nada e isso o tranquilizava.
Assim Danilo procedeu ate o táxi modelo Megane, sua mãe já estava lá dentro e fez questão do sentar no banco se trás para que o seu filho viesse ao lado dela, com tudo pronto o veiculo arranca com uma mãe despreocupa e elegante com um vestido vermelho e com um decote generoso assim como o corte que ele continha para mostrar uma bela perna torneada de uma mãe solteira e junto com ela tem um rapaz que agora acredita ter fé e os seus problemas quase que resolveram totalmente, ele não precisa mais temer, tem uma espada, a sua própria bíblia, o objeto que nada pode superar e ninguém pode vencer, pois e a própria palavra de Deus, o Deus que o salvou, que salvou sua mãe de um destino terrível e vai salvar a sua amada de um destino desconhecido e provavelmente muito ruim.

                     ***

  Uma mulher jovem e bonita se orgulhava de si mesma, formada em Direito e agora aos 35 anos já era reitora de uma universidade. Localizada no bairro da Piedade a universidade Mestres do Saber já tinha mais de 75 anos de tradição. Mas quando ela assumiu, a instituição estava afundada em dividas e isso demandou um esforço colossal para que a senhorita *Marta Medeiros com seus lindos cabelos loiros e olhos verdes brilhantes, pudesse colocar a faculdade nos eixos. Depois de três anos de trabalho duro, quase 90% das dividas foram pagas e o restante foram parceladas, com uma mão forte. Marta conseguiu colocar a universidade novamente entre as melhores do país. Isso lhe rendeu o respeito entre o corpo docente que nunca se deu bem com os seus administradores que outrora eram um bando de bandidos de terno. Porém por amor, ela teve que abrir mão de outras coisas Preferiu ficar solteira a se casar, não ver a família há dois anos e teve que dizer não ao show mais esperado do ano por ela. "Sarah no Rio, que droga, mas eu tenho que terminar de ler todos os documentos" Marta tinha que terminar de ler os papeis de uma possível contratação de alguns serviços terceirizados para a instituição e isso requeria uma analise minuciosa. A contratação desses serviços resultaria na demissão em massa de mais de 1200 funcionários, mas a instituição tinha que crescer, não importa como isso deveria acontecer. “Resultados isso e o que importa”. Com isso ela ira ouvir o grande show pelo radio que será transmitido ao vivo. Enquanto lesse os documentos à bela voz da cantora lhe daria animo para continuar a leitura.

***

 Depois de pelo menos 45 minutos Ana e Danilo chegam a casa de show, já na recepção eles são convidados a mostrar o ingresso que é passado na maquina validadora, os lugares eram marcados e como era de costume em shows nas casas da Barra da Tijuca o lugar estava repleto de personalidades. Alguns iniciantes da novela malhação, grandes atores globais e ate artistas de cunho internacional. Eles se sentarão em uma das cadeiras extremamente acolchoadas que se adaptavam perfeitamente ao corpo "Vou dormir muito bem hoje" pensou Danilo de forma mais animadora, pois odiava ópera e apenas foi ate o show para não deixar sua mãe sozinha. Depois de meia-hora as luzes do ambiente se apagam e o show começa.

***

 Danilo estava subindo os degraus da igreja, com passos firmes e fortes, nada mais importava "nada" tudo havia acabado, como se todos os momentos, todos os segredos, as contradições e os medos houvessem acabado. Afinal a mascara de Deus cairá, não existia um Deus único, afinal ele nunca existiu. Danilo provou isso para todo o céu e agora o véu de mentira havia caído para sempre, fazendo com que até alguns anjos abandonassem o barco do bem "Bem? Porque o lado de Deus é o lado bom?" Foi um dos questionamentos que o seu novo mestre e pai haviam feito a ele e como grande orador que era, Danilo nunca tinha uma boa resposta para as suas perguntas. O jovem estava vestido como as vestimentas do Saint Vincent Ferrer do pintor espanhol Juan Joanes, com roupas pretas e brancas, o vestido era longo, porém os olhos de Danilo estavam coloridos como se a composição deles fosse feita de tintas frescas. Todo o seu globo ocular era ocupado por essa composição sinistra. Conforme ele ia subindo a escada era possível ouvir um louvor cantado pelo coral da igreja.

“Que Deus te abençõõõõõõe (todos) Que Deus sobre ti levante o rooooosto, que te de paz (homens) que te de paz (mulheres) que te de paz (homens) que te de paz (mulheres), que Deus sobre ti levante o rooooooooooooosto e te guarde e te guarde, para sempre guarde, que Deus te guarde, Deus te guarde, guarde até o fim, aaaaamém, aaaaaamém, aaaaaaaaaaaaamémmmm, aaaaaaaamém, amém, aaaaaaaaaameémmmm, aaaaaaaaaaaaaaaamémmmmmm (todos)”

 Ao final da musica, Danilo se achegou no salão de culto da igreja que estava lotado, o pastor já em seu púlpito iria iniciar a pregação, mas Danilo tomou a palavra na frente dele.

- Meus caros – sua voz era forte e ecoou por todo o salão – em dois minutos eu vou destruir todo essa igreja em uma grande explosão, mas não quero matar vocês, se vocês quiserem salvar suas vidas, deixo quem quiser sair agora, mas quem resolver ficar, vai se explodir com ela, o que me dizem?
Toda a igreja olhava para Danilo com um olhar desacreditado, não poderiam acreditar no que ouviam, o pastor Carlos se dirigiu até ele.

- Danilo meu filho, não sei o que houve com você e Clara mas podemos ajudar, não vemos ela há semanas e você a tem visto ? – Disse o pastor Carlos calmamente.

Danilo não fez muita coisa, apenas levantou o seu dedo indicador e disse.

- **Mene, Mene, Tequel e Parsim – Seu dedo se abaixou.

O pastor ficou de joelhos e colocou rapidamente sua mão na garganta, alguma coisa estava o fazendo engasgar, seus óculos caíram no chão. Depois de um tempo, da sua boca começou a sair dinheiro, notas de 20, 50 e  100 reais, o pastor caiu no chão desmaiado, logo depois disso, metade da igreja saiu, apavorada.

- Mais alguém? – gritou Danilo – temos que separar o joio do trigo, não é mesmo? - as cores dos seus olhos mexiam no sentido anti-horário.

 - Danilo você pode destruir o que você quiser, mas saiba que o nosso corpo na verdade é o templo do Senhor.

- O que? – risos enlouquecidos e loucos saíram da boca do jovem que outrora era acometido – vamos lá então, é o templo do? Digam pra mim.

- Do Senhor.

- Respondam mais alto, é o templo do?

- Senhor!!!!!!!

- Do?

- Sem...

Não se ouviu Senhor, mas ouviu-se toda a igreja se explodindo e sendo banhada pelas chamas em uma explosão épica.

***

 Danilo acordou assustado, Sarah cantava uma musica com um tenor brasileiro, sua mãe olhava para o show admirada, provavelmente não viu que Danilo tinha adormecido, mas de qualquer forma, foi o sonho mais louco que ele já teve na vida, mas foi tão real que ao olhar novamente para seu corpo viu que estava vestido como uma pessoa normal. Ezequiel apareceu do seu lado.

- Danilo, tudo bem ? – com toda a calma o anjo mais fraco do céu (era o pensamento do Danilo que ele prometeu nunca levar ao conhecimento do anjo)

- Sim, só com dor de cabeça, mas nada além disso, Ezequiel me faz um favor, já que você esta aqui.

- Sim diga – o anjo como sempre desconfiado.

- Fique com a minha mãe, eu vou pra casa, estou cansado e se for ficar aqui eu vou dormir.

- Hum, sei, está certo, vai lá.

- Serio mesmo? Meu amigo, obrigado – bocejando ele chegou ate a sua mãe e disse – Mãe, vou pra casa, estou muitooooo cansado.

- Tá, tá, tá – disse sua mãe apenas fazendo uma breve referencia com a mão esquerda.

 Danilo se levantou,  saiu assim que as luzes do show diminuíram, pois o evento teria um intervalo de 3 minutos, tempo suficiente para ele sair de mansinho e se esgueirar até a saída.

 Danilo pegou um ônibus, como já era 22:00 de sábado, as linhas  estavam meio vazias, ele entrou em um no veículo aonde só tinha o motorista, pagou a passagem e se sentou em um dos bancos de trás.

***

Marta já estava com dores nos olhos e certa fadiga excessiva, mas continuava ali ponderando a cada clausula do contrato. Ela não percebeu mas do lado de fora da sua residência uma figura sombria com pele vermelha e uma capa da mesma cor da sua pele, simplesmente surgiu. O cheiro da criatura era insuportável, ele foi ate a porta daquela casa que parecia que era feita de madeira, mas seu revestimento era de tijolos. A criatura tocou a campainha da casa da reitora Marta, que ficou revoltada pois agora ia começar O Fantasma da Opera "Essa música cantada pela Sarah era a 8º maravilha do mundo da música clássica"

***

A Mãe de Danilo que ainda acompanhava o show e ficou histérica, "O Fantasma, nossa que emoção"  o órgão enorme colocado ali no palco somente para esta musica era lindo e começou a emitir um som maravilhoso e melodioso.

***

Apesar de Danilo não esta mais no show ele ouvia ele pelo radio que o motorista deixava em um som extremamente alto, porém o veiculo estava vazio, então não fazia nada de mais, o som da orquestra iniciando o fantasma da opera tomava conta do local, Danilo se reconfortou com a introdução da música. O motorista se levantou do seu acento e deixou o ônibus andando sozinho em meio a uma Avenida das Américas vazia e sombria, Danilo não entendeu nada, mas algo estava errado, muito errado mesmo, Danilo conhecia o motorista e nesse momento ele sabia que o dia não ia terminar de maneira tão tranquila quanto achava.

Marta perguntou quem era ao se aproximar, mas não obteve resposta. A pessoa lá fora respirava de forma ofegante, em um piscar de olhos a porta caiu por cima dela como se uma bomba estivesse explodido do lado de fora, ela meio tonta levantou-se do chão e tentou correr.


“In sleep he sang to me
In dreams he came
That voice wich calls to me
And speaks my name…”

 A música cantada que saia pelo radio dava um tom sinistro a situação, quando ela correu ate o quarto para se trancar, a criatura apareceu diante dela com diademas na testa e uma pele nojenta e completamente enrugada, Marta olhou para os lados tentando buscar auxilio de uma faca talvez, mas sua casa era perfeita, nada ficava fora do lugar. A criatura já estava segurado seu braço, o mostro retirou da sua nuca uma espada que agora estava apontado para a barriga da senhora, que nada podia fazer.

“And do I dream again
for now I find
The Phantom of the Opera is here
Inside my mind...


Danilo se levantou e puxou a sua espada, logo ***Mephisto também retirou o uniforme de motorista de ônibus e desembainhou a sua espada de dentro do seu terno.

- Oi Danilo, sem mais, vim terminar aquilo que comecei.

O som da ópera (que agora era cantada por Cris Thompson que fazia dueto com Sarah Brightman) ecoava pelo veiculo. Danilo se levantou e olhou para baixo e com o ônibus em movimento. Mephisto partiu para cima dele.

“Sing once again with me
Our strange duet
My power over you
Grows stronger yet
And though you turn from me
to glance behind
The Phantom of the Opera is there
Inside your mind...

Ana olhava tudo como uma criança, aquele show, aquela diva, era tudo uma maravilha e até mesmo Ezequiel se empolgou um pouco.

Those who have seen your face
Draw back in fear
I am the mask you wear
It's me they hear
“Your/My spirit and My/Your voice
In one combined
The Phantom of the Opera is there/here
Inside your/my mind
(Coral)  He's there, The Phantom of the Opera
Beware, The Phantom of the Opera…”

 Mephisto estava surpreso, Danilo adquiriu muito mais força e agilidade com espada do que ele esperava. Com vários ataques sendo bloqueados e alguns ataques que Danilo desempenhava estavam quase acertado o seu braço fazendo a luta ir para a frente do ônibus, mas Mephisto deu um golpe que quase pegou no abdômen do seu oponente, forçando Danilo a mudar de lado. Agora Danilo estava virado de costas para a frente do ônibus e como a roleta havia simplesmente desaparecido, apenas o que separava ele da pista era o vidro frontal do veiculo. A luta se concentrou em ataques indiretos que servem para desequilibrar o oponente ou retirar a sua espada das mãos, até que um ataque de Danilo jogou o demônio no chão e tirou a espada de suas mãos jogando ela na escada de descida do ônibus, Mephisto estava se arrastando pelo chão com o seu terno preto e completamente indefeso.


“In all your fantasies
You always knew
That man and mystery
Where both in you
And in this labyrinth
Where night is blind
The Phanton of the Opera is there/here
Inside your/my mind...

Marta, nunca virá uma coisa tão feia e indescritível como aquela que estava na sua frente,  o radio dela ainda transmitia o show.

“(Sing to me, my angel of music)
(He's there, The Phanton of the Opera)”


Ela nem pode gritar, pois o seu coração já havia parado, Asmodeus largou a sua espada e colocou a mão dele como uma lamina afiada dentro do coração da sua vitima, Marta, já não existia mais. Ele puxou o coração dela com extrema brutalidade e com uma boca que abria três vezes o seu tamanho normal ele comeu o coração de Marta. Agora Marta poderia se arrepender amargamente por não ter aproveitado a vida do jeito que queria. Ele  jogou o corpo dela no chão e depois de pelo menos 5 segundo seu corpo e sua afeição se tornaram femininas e maduras, Asmodeus agora era a reitora Marta.

“(Sing to me, my angel of music)
(He's there, The Phanton of the Operaaaaaaaa...)”

Mephisto não conseguia enxergar uma saída clara para aquela situação, Danilo se aproximava dele para o ultimo golpe, até que um vidro e um ônibus em movimento foram a sua salvação, o demônio ainda tinha o controle do veiculo.

“(Sing to me, my angel of music)
(He's there, The Phanton of the Operaaaaaaaa...)”
“(Sing to me, my angel of music)
(He's there, The Phanton of the Operaaaaaaaa...)”

Mephisto não pensou duas vezes e com um gesto de um dedo, fez Danilo parar e disse “Não, agora não” ele então puxou a sua mão para trás, o ônibus freou de maneira brusca a mais de 180 Km/h Danilo foi arremessado para a frente do ônibus quebrando o seu vidro e caindo em plena avenida com a ponta da espada caindo no asfalto primeiro. Certos estilhaços cortaram o seu corpo, mas nada grave.


“(Sing to me, my angel of music)
(He's there, The Phanton of the Operaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...)”

 Sarah Brightman encerrou sua apresentação com maestria e brilhantismo e com uma grande salva de palmas de Ana que aplaudiu de pé como fizeram todos na casa de shows.

 Asmodeus agora era Marta e ouvindo a salva de palmas da plateia no radio fez uma pequena reverencia de frente ao radio “Obrigado, Obrigado, Obrigado”


_______________________________________________________________________________________________

*Marta Medeiros - No Capítulo 2 do livro Danilo Contra o Senhor das Moscas, Danilo é expulso da faculdade pela reitora que na ocasião já era a Dona Marta.

**Mene Mene Tequel Parsim - Na bíblia Deus escreve estas palavras na parede de um rei babilônico, estas palavras significam - Deus te pesou hoje e foi constatado divida, pois assim será dividido o seu reino.   

***Mephisto - Este demônio aparece pela primeira vez no livro Danilo Contra o Senhor das Moscas, usando sua magia de ilusão, Mephisto tortura Danilo em um restaurante atrás de informações. 

Leave a Reply

O que achou?

Subscribe to Posts | Subscribe to Comments

- Copyright © A Saga de Danilo - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -